sexta-feira, 24 de junho de 2016

Sozinha

Me pesei essa semana depois de anos(sim, de anos) sem subir em uma balança, acusou aquele número que eu imaginava, 70 kgs. Eu já esperava por isso, mas queria que fosse menos, mas sei que ultimamente não tô conseguindo controlar minha alimentação, então não posso reclamar, é resultado das minhas ações, se tivesse controlado essa mente fudida, teria sido melhor.

Essa semana dancei em um festival de dança que acontece aqui na minha cidade, sempre quando participo desse tipo de coisa, eu me sinto uma pessoa fora de padrão, sem o corpo ideal, sem o talento necessário, não me acho bonita, minha auto estima que já não é lá essas coisas, vai mais lá embaixo ainda, mas o que sinceramente me deixa mais triste, é que eu sempre tô sozinha, eu vejo meus amigos com família, namorados e outros amigos e eu nunca tenho ninguém, sempre tô sozinha, porque nunca ninguém se deu ao trabalho de ir assistir, eu finjo que não ligo para esse tipo de coisa, mas por dentro estou em prantos.

E gente eu queria falar uma coisa e de uma certa forma, corrigi algo que eu percebi que passei a impressão errada. É claro que eu fico extremamente triste por não estar com a pessoa que eu gosto, é claro que eu fico triste em saber que ele está com outra pessoa, é claro que eu fico triste por saber que eu não posso mais tá com ele, quando cada parte de mim sente falta dele, mas gente ele não é o eixo da minha vida, ele não é minha razão de viver e respirar, ele não é o único motivo pelo qual eu me sinto triste, ele não é o motivo pelo qual eu penso em me suicidar, ele não é o único problema que existe na minha vida, talvez seja no momento a coisa que me deixe mais triste, mas não é o meu único problema, ah se fosse, seria mais fácil de resolver, porque amar, um dia a gente ama e no outro não, tenho problemas muito mais antigos e muito mais profundo do que um pé na bunda. Notei isso com o meu último post, quando nem foi algo tão somente sobre ele e a maioria dos comentários de vocês foram relacionados a ele.

Enfim, me sinto sozinha, penso que não sou importante para ninguém e sinceramente, sei que não sou mesmo, o pior de tudo, é que eu sei disso. Não posso reclamar disso, sou uma pessoa extremamente fechada e que passa a impressão de ser auto suficiente, porque não quero que ninguém conheça esse meu interior  fracassado e sempre que deixo alguém entrar um pouquinho, sempre acabo me decepcionando, então talvez seja mais fácil fingir que sou forte e que sou feliz.

Mas não com vocês...

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Eu tinha decidido que iria parar de falar tanto da minha vida pessoal aqui, porque no último post eu exagerei e achava que tinha colocado tudo para fora e que iria passar a falar mais do que realmente importa.

Mas eu passei bem esse dias, claro que dentro da medida da possível, o meu bem, talvez seja o extremamente mal de alguém, mas eu sei que não tô no meu pior, eu já tive lá e bem, vocês sabem como é.

Eu li e refleti sobre todos os comentários de vocês no post anterior... Primeiro eu queria agradecer a vocês, porque saber que alguém lê e se importa em comentar significa muito para mim, eu não tenho o hábito de falar abertamente sobre a minha vida com os meus amigos, mas aqui eu falo, talvez por que aqui ninguém me conhece, eu me sinto mais à vontade, mas é aquele não me conhecer até certo ponto né, porque aqui tem gente que me conhece muito mais do que pessoas que convivem comigo a vida toda, então eu sei que posso vim aqui e falar todas as merdas possíveis e mesmo assim vai ter gente que vai me escutar.

Eu não tô conseguindo controlar minha alimentação, eu não tô tendo compulsão e nem comendo muito coisas que eu sei que só vão me engordar, mas eu também não tô fazendo LF, eu não consigo fazer dieta, não tenho disciplina, acabo optando por viver em um eterno LF, mas nem isso eu tô conseguindo. Eu sei que eu eu já emagreci, mas também sei que se eu tivesse tido foco teria tido resultado muito melhores. Eu fico ansiosa e acabo comendo, isso vocês entendem né.  Tenho vontade de comer e nem reprimo, vou lá e como, quase nunca me arrependo. Todo mundo sabe que eu tô de regime, mas parece que ninguém tá disposto a me ajudar, só a me levar para baixo e sinceramente se tem algo que eu não preciso nesse momento é ser levada mais ainda para baixo.

Eu sei que eu preciso parar de colocar a minha felicidade nas mãos de outras pessoas, devo começar a me sentir bem comigo mesmo e me bastar, mas é tão difícil gente, eu sou carente, eu gosto de tá com alguém e isso é errado eu sei, mas é simplesmente algo que eu não consigo controlar. Sobre o meu pseudo bem estar da semana passada, ele tem nome e sobrenome, sei que tava toda felizinha na semana passada porque passamos a semana inteira conversando e sempre é ele que puxa a conversa e mantém o assunto e isso acaba me dando uma certa esperança, sei que não posso me sentir esperançosa, porque eu sei que isso é coisa da minha cabeça e que entre a gente não rola mais nada, mas não tenho controle sobre isso e nem escolha, porque se tivesse não iria querer gostar de ninguém nunca. Queria que ele parasse de falar, não quero ter que tomar essa atitude, porque sei que se partir de mim, depois eu vou atrás de novo e se for algo que venha dele, pelo menos eu vou saber que é ele que não quer mais e não vou puder fazer nada em relação a isso. A última coisa sobre  esse assunto: hoje eu vi uma publicação no facebook dela(ela marcou ele, por isso que eu vi) sobre o dia de ontem deles, até então eu não sabia nem o nome dela, provavelmente o dia dos namorados deles, juntos, como casal, coisa que nunca fomos, coisa que ele nunca quis. Ele quis namorar com ela e não comigo! Será se por algum momento passou pela cabeça dele que eu veria a publicação????

Ontem eu não passei o dia sozinha, eu tava acompanhada, sei que isso deveria ser algo bom e que tivesse me feito bem e que não me fizesse ficar pensando no que eu acabei de contar para vocês, mas não me causou absolutamente nada, eu não senti nada, foi um grande tanto faz para mim. Eu tava ali com ele, mas não me importei. Falei sobre isso no post passado, que era um ex que tinha voltado, na verdade ele nunca foi, eu que ficava enrolando e ele nunca desistiu e ontem ele me chamou para sair e eu decidi dizer sim, queria ver como seria e cheguei à conclusão de que ele não é mais ninguém para mim, já falei dele em posts bem antigos aqui do blog, sei que também não sou nada para ele, sei que pra ele é só sacanagem e eu decidi dizer sim, mas não sei se é disso o que eu preciso no exato momento da minha vida, mas também não fico pensando se essa  não seria a coisa certa a se fazer, me relacionar sem sentimento. Uma pequena observação: ele disse que eu tava magra. Eu tava super insegura em rever ele, porque fazia mais de um ano que não nos víamos, e bem eu tô me achando uma baleia e quando ele falou isso eu fiz cara de blassé por fora, mas por dentro tava soltando fireworks.

As férias tão chegando e eu fico preocupada com a alimentação, se tá difícil agora, imagina quando tiver de férias, vou viajar em julho e já sei que não quero ficar pensando nisso, mas depois preciso ter foco. Sou bailarina e esse ano ganhei papel principal e ainda vou dançar o meu ballet de repertório favorito, então vou tá realizando um sonho, mas a primeira coisa que a minha professora me disse era que eu precisava emagrecer para puder dançar e se eu continuar nessa acomodação, eu não ganho papel nem de árvore. Em outro post eu conto mais sobre a minha vida "bailarinistica".

Bem, eu não queria escrever muito, mas não da né gente, se fosse post pequeno não seria eu...

domingo, 5 de junho de 2016

DESABAFO! É longo, eu sei, mas eu precisava.

Eu sumi, eu sei.

Eu percebi que minhas últimas postagens todas tinham sido bem deprimentes, eu sei que aqui o blog é sobre alimentação e tudo, e que tem gente que não gosta muito de ler sobre a vida pessoal, mas eu acredito que tudo esteja ligado, afinal se minha vida tá uma merd*, logo acaba interferindo na minha dieta. Mas tava demais sabe, resolvi dar um tempo, para vê se alguma coisa melhorava, mas no fim, não melhorou, mas pelo menos não ficou pior.

Eu tô me sentindo bem sabe, não tô feliz e nem nada do tipo, tô na bad, ainda no fundo do poço, mas tô de boa, se é que isso faz algum sentido.

Eu emagreci, isso é notável, eu não faço noção de quanto eu pesava, de quanto eu tô pesando e do quanto eu preciso perder, eu acho que isso é bom, pelo menos não fico paranóica e pensando em número toda hora, mas ultimamente tenho pensado um pouco diferente, acho que preciso me pesar, para saber exatamente o quanto eu preciso perder, mas não tenho balança em casa e tenho vergonha de me pesar na farmácia(sim, eu tenho), quero comprar uma balança, mas agora tá meio inviável, vou viajar no próximo mês e não posso ficar gastando. Queria ter mais foco, sei que tô no caminho certo, mas também sei que se tivesse um pouco mais de força de vontade, eu teria já conseguido muito mais. Sinto vontade de comer e nem fico me segurando, vou lá e como, penso que vou acabar cedendo mesmo e passo a comida para dentro, sem nem pensar muito e depois não me arrependo, se tava com vontade, sei que é errado, mas simplesmente não posso chegar e dizer que penso o contrário, aqui é o único momento em que sou eu mesma.

E quanto a longa novela do boy: ficamos juntos durante 8 meses, nunca namoramos, isso ficou bem claro que nunca iria acontecer, ele não gostava de mim dessa forma, mas eu gostava dele e queria ficar com ele, por mais que não fosse o suficiente para mim, eu queria tá com ele e acabei deixando rolar uma situação na qual me incomodava bastante e por isso acabava noiando por coisas que não tinha razão e nem o direito de reclamar para ele, mas como boa virginiana que sou, com ascendente em capricórnio, acabava falando tudo o que pensava para ele(sim, sou dessas, acho uma coisa e simplesmente não consigo ficar calada, sou sincera), acabei cansando ele, tanto que quando eu fui "terminar" pela milésima vez, ele não disse que ainda queria continuar, como tinha dito das outras vezes, e depois de alguns dias, falei que queria continuar e que não queria terminar, mas ele desconversou, entendi que ele não queria mais e pronto, sofri e sofri e sofri. Ele nunca deixou de falar comigo, inclusive vinha com aquela velha frase:"não vai falar mais não" e eu como boa apaixonada que sou, estupidamente respondi: "quando tu quiser falar aí a gente conversa, não vai achando que eu não quero, porque eu quero e muito.", super achava que ele ainda tava afim e tudo, até que um belo dia, ele chega para mim e fala que tá namorando,sim, que estava namorando, quer dizer, que tava quase namorando, que tinha sido uma coisa que ele não tinha planejado, foi muito rápido, que ele simplesmente sentiu e pronto, e a pior parte foi quando ele falou que é claro que ele queria ter sentindo vontade de namorar comigo, mas simplesmente não gostou de mim dessa maneira, foi o FIM gente quando eu li isso, eu me senti a pior pessoa do mundo e fiquei lembrando que como ele se sentia a vontade comigo no começo, sempre me dizia que gostava e sentia minha falta e que queria tá comigo, uma vez ele disse que eu era a pessoa que ele conhecia que mais fazia ele rir, mas eu tinha que estragar tudo isso, com todas as minhas desconfianças e paranoia, eu sou tão escrota que ele me dizia essas coisas e eu falava que era mentira, é claro que ele cansou, quem não cansaria, eu fiquei me torturando e pensando que se eu tivesse sido bem menos paranóica, talvez teria dado certo sabe, as coisas que ele me falava no começo, era coisa de gente que tava gostando. Uma vez ele me disse que tava preocupado porque, tava sentindo muita minha falta e querendo falar comigo toda hora e o que foi que a idiota falou, QUE ERA MENTIRA!!!! Como eu fui burra gente. Uma vez eu disse para vocês que se vocês soubessem a nossa história, vocês iriam passar a dar razão a ele, eu sou louca e não mereço ninguém por perto, a prova é isso. Se alguém consegui chegar a ler até aqui, parabéns.

Ainda tem mais, não desista de mim...

Mesmo depois disso, ele não parou de falar comigo, tivemos até longas conversar de virar a noite se falando, eu sei que isso não me faz bem e que eu preciso ficar distante dele, mas simplesmente não quero chegar e ser a que vai dizer que não quer mais falar, queria que ele se tocasse sabe, ele acha mesmo que faz bem para mim ficar falando com ele, ficar sabendo o que acontece com a vida dele, eu sei que ele não deve ter noção do quanto eu gosto dele, eu nunca deixei isso claro, mas mesmo assim sabe. Ele fica me falando das coisas que acontece com ele, tudo coisa na qual eu tava incluída sabe, nos planos dele e que agora eu não tô mais, ela tá, mas eu não, porra, sera que ele não percebe que isso não vai me fazer bem, eu nem entendo porque ele continua falando comigo, como se não tivesse acontecido nada, como se fosse só meu amigo e ponto. Eu não sei se ele fala porque gosta de conversar comigo, ou se só fala, porque sabe que eu gosto dele (olha o meu eu paranoico aqui de novo). Ele vai se mudar sabe, vai morar sozinho, uma vez ele disse que não via a hora de se mudar que era para a gente poder passar uma noite inteira juntos (agora com quem ele vai passar a noite toda, sim, com ela mesmo). Esse tipo de coisa que fica rodando aqui na minha cabeça e não sai, é impossível eu não ficar imaginando como teria sido diferente.

Espero que seja a última vez que eu fale sobre isso, se eu não aguento mais, imagina vocês

Gente, desculpas por ter me alongado tanto no assunto, mas é a primeira vez que eu me sinto à vontade em falar sobre isso e não acabo me derramando em lágrimas, eu precisava colocar isso tudo para fora, já que não me sinto à vontade com os meus amigos, pelo menos aqui eu sei que algumas de vocês, vão ler e vão comentar e vão me ajudar de verdade!

Sobre os pensamentos( e ações) suicidas: eles não saíram de mim, eu queria que acabasse logo essa vida, mas como eu sei que infelizmente ainda não chegou minha hora, eu tenho que levantar a cabeça e seguir em frente, por mais difícil que seja, eu preciso me sentir bem, mas tenho que aprender isso sozinha e não ficar dependendo de ninguém, um dia eu chego lá, quem sabe.

Sobre um antigo boy: voltamos a nos falar e em falar em nós encontrar de novo, mas não sei sabe, acho que não vai ser tão bom assim. Já falei sobre ele em postagens mais antigas... Depois conto mais, se tiver algo a falar.

Obrigada quem conseguiu chegar até aqui. Seu lugar no céu talvez já esteja garantido.

PRECISO DE VOCÊS. MAIS DO QUE NUNCA.